"Se for chorar pelo leite derramado, que seja pelo leite condensado". 


Nasci para ser livre e para isso tive que aprender a Superar Limites. De muitos tamanhos, formas, cheiros e cores. 

Desde pequena, sensibilidade extrema às energias de outras pessoas e uma capacidade que evoluiu e aprimorou-se com o tempo de olhar além do que ali se mostrava para mim.  Este domínio teve que ser lapidado ao longo do tempo, pois ver a outra pessoa além do que muitas vezes ela própria se vê, causava muitos desconfortos. O julgamento sempre esteve presente e acho que faz pouco tempo que comecei a dominar a qualidade de sair do julgamento.

Transgressora por natureza, enfrentei situações difíceis, mas que lapidaram minha capacidade de compartilhar e auxiliar outras pessoas nas caminhadas mais incríveis que elas poderiam sonhar. 

Minha formação em Educação Física me colocou em contato com o olhar da superação no nível físico, mas que transcendia para os demais níveis. Aprendi neste trabalho o que sei hoje sobre colaboração, grupos, união de habilidades diferentes e muito sobre conviver com pessoas tão singulares. Criei em 2003 um Centro de Educação pelo Movimento, com alunos de todas as idades, de 2 a 100 anos, acima. Neste local, havia vários esportes, relacionados à ginástica, mas também inovadores, que desafiavam cada um a autosuperação, com foco na Autonomia.

Em 2007, recebi um insight sobre 12 locais no mundo que eram centros de vórtices de energia. Eu não sabia muito bem o que significava, mas fui entendendo quando comecei a conhecê-los. Dos 12, visitei 4. Findhorn, Monte Saint Michel na França, Stonehenge na Inglaterra e Monte Shasta, na Califórnia, EUA.

Mudanças na minha vida começaram depois da primeira viagem, em 2013, quando passei pela Semana de Experiência em Findhorn, uma ecovila na Escócia, uma referência mundial por conta de suas estruturas espiritualmente, socialmente e economicamente sustentáveis. Algo neste lugar me tocou profundamente. Além disso fiz a formação para ser Facilitadora do Jogo da Transformação - que nasceu em Findhorn  - e a transformação começou em mim mesma. Descobri aspectos meus que desconhecia completamente. Me entreguei a estas descobertas, que hora trouxeram dor e hora muita plenitude. 

Atualmente estou envolvida em conciliar todo meu aprendizado e colocar em prática, inspirando a quem deseja Ser Livre, viver o chamado interno, liberando os aspectos do medo. Para isso, uso as Viagens, a Música, Vídeos e histórias que conto no Blog. Também estou criando um espaço para Autonomia, em qualquer dimensão do ser, através da Colaboração, Movimento e Amor, numa parceria entre empresas, educadores e investidores em negócios sociais.

Acompanhe meu trabalho, pois o site está em constante evolução, distribuindo conteúdo relevante para o Mundo que está emergindo.

Se sentir no coração, considere apoiar meu trabalho.