Sempre sou colocada a prova sobre minha confiança do que parte do meu coração. E eu enfrento estes desafios como parte da experiência que preciso viver para que cada dia fique mais claro o caminho ou com mais luz do que é que acontece dentro de mim. 

Há anos recebi o insight de visitar doze locais no mundo, que chamo de vórtices de energia. Isso partiu de algum lugar dentro de mim, que não passou pelo mental, menos quando achei que era loucura minha. Ficou engavetado anos. Mas foi e é lapidado a cada dia em minha vida. As sincronicidades me guiam. E são muitas que chegam. 

Mas há também algo dentro de mim que chamo de curiosidade. Sou curiosa por entender os porquês de ir até estes locais. Que energias são estas que estão lá e que mudanças farão em mim? O que é este "Deus" que me conduz e o que ele gostaria de experimentar? Sou curiosa por estas perguntas, mas não tenho expectativas de respondê-las. Só que elas me motivam a sair da inércia.

Acho que num período da história do Ser Humano, a experiência era viver no EGO. E acho que agora estamos mudando de necessidade. É viver numa nova dimensão em que o ego não é mais o foco para se experimentar algo. Sinto dentro de mim, que tem a ver com uma energia fluída, sem controle, em que o corpo físico é percebido como ele realmente é: energia. A densidade não precisa ser mais a única percepção de um corpo. Mas isso é o que eu sinto. É a minha construção de realidade, meus experimentos a partir da curiosidade interna e parte da conexão que tenho com meu coração. 

Cada lugar destes que visito e visitarei contém algo misterioso. Não sei o que eles são ou serão para minha vida. Mas sei que há algo. É um chamado para evoluir nisso que explico sobre o ego. Pessoas são chamadas para fazer esportes de aventura, outras para dirigir filmes, outras para trabalhar num cinema. Eu sou chamada para fazer estas viagens e descobrir o que há nelas, dentro de mim. 

Meu grande trunfo é me permitir isso. Aceitar o que é trazido a partir deste aceite. Cada ser humano tem esta capacidade de ouvir, perceber, abrir-se e se entregar o seu chamado interior. Mas a capacidade pode estar limitada à expansão da sua consciência. O que ele acha que é beleza, por exemplo, pode ser ainda reflexo de um condicionamento efêmero e superficial. Limitando sua curiosidade em ir além daquele ponto. Por que, ainda, é seu ego quem está no controle. E ok. Ainda é a experiência que este ser humano vai passar para que expanda.

Os locais que chegaram até mim são estes abaixo. Curiosamente, algumas pessoas me escrevem dizendo que também receberam insights parecidos, com relação a alguns deles. E muitas delas visitaram estes locais e confirmam ter vivido algum tipo de transformação. Por este motivo este canal se chama, Viajar para Ser Livre. Livre de algo que amarra, um obstáculo a ser superado. E é um chamado muito pessoal. Assim os visito e convido a quem sentir que é a hora, que vá junto. E cada pessoa decide se é um CONVITE ou um CHAMADO. Sinta a diferença no coração. 

Clicando nas fotos abaixo, conto um pouco sobre cada um.