Para a galera da Ardida como Pimenta e curiosos

regras.jpg

Queria falar um pouco para vocês sobre confusões que aparecem sobre iniciativa distribuída, sem hierarquia e as regras. São coisas diferentes. Não é porque não tem hierarquia, que não existam regras.

As regras são colocadas pel@s iniciadores das iniciativas e são alteradas ou reorganizadas de acordo com o andamento das coisas, para que tudo se alinhe. Isso é uma super liberdade de SER. E quando tudo se incorpora não há mais necessidade da vida d@s iniciadores no processo de regulação.

As regras da Ardida são feitas com base na experiência da iniciadora, que sou eu. Experiência com outras iniciativas na mesma linha de trabalho e que partem do meu chamado de alma. Os desconfortos são naturais, mas são pessoais. Algo que cada um tem que trabalhar em si. Não é este meu papel na iniciativa. Cuidar de todos os desconfortos pessoais. Eu colaboro com os desconfortos pessoais nos meus atendimentos. :)

Porém os desconfortos são importantes para o coletivo. O movimento vem deles. Quando falamos dos desconfortos em inbox, sozinhos com outra pessoa, causamos escassez, pois a interação está limitada. Se abrimos na rede, as ideias surgem e os problemas se limpam. É genial isso. É por isso que ficamos isolados nos próprios problemas e sem soluções eficientes.

Medo de expor. Medo de ser julgad@. Medo de falar bobagem. Medos... Então vamos combinar. Medos colocados no grupo do face e no whatsapp, serão trabalhados no coletivo com meu apoio incondicional. Medos inbox, no meu inbox, vou tratar com atendimento do meu trabalho. Com agenda marcada. Porque todo inbox comigo, que não me pague para isso, também gera escassez para tod@s nós. Pois você não percebe que está recebendo um serviço sem pagar por ele. Não percebe que precisa acessar a prosperidade para ser cuidad@ por um profissional habilitado para este trabalho. E não percebe que está tomando o tempo de alguém que vive disso. É um ciclo vicioso e muito escasso.

Minha intenção aqui é chamar a atenção para os vícios e hábitos que temos e que nos tiram do poder pessoal ilimitado de AMOR. Temos direito à abundância. Mas este direito só pode ser chamado por nós. Não colocado nas mãos de outras pessoas. E, eu como profissional, não posso atender todos com suas questões pessoais a todo momento, em forma de amizade. Isso acontece com muita frequência. 

Mas nos grupos de interação aberta faço isso, porque é parte do meu propósito. Gerar abundância é meu propósito.Faça perguntas. Questione. Não tenho medo dos questionamentos. Eles me ajudam a rever as regras. Rever o formato. E me dão chance de falar Não. :) 

Vamos acessar à abundância ? Tem que começar por você. Eu só sou uma ferramenta pronta para abrir caminhos. 

Se você acha que não pode me pagar, é porque não pesquisou meu site detalhadamente e porque está ainda num processo interno de medo. E é aí mesmo que tem que fazer um esforço para me pagar. Vai sair disso. Ser prósper@ e chei@ de AMOR. 

Isso é parte do posso Doar a vocês.

Sobre a Regra do Bazar, que coloquei no grupo de whatsapp em resposta à uma integrante: Não nos afiliamos a iniciativas onde não há respeito ao Feminino partindo do iniciador e além. Trabalhamos com a perspectiva de apoiar Mulheres a saírem da escassez. Só nos conectaremos com quem não tenha nada que desabone este propósito. O campo de possibilidade é infinito. Não tenho necessidade de me ligar a tudo que se apresenta. Eu tenho compromisso com a Coerência. E me abro para o AMOR. 

Sobre Regras d@ Iniciador@. Posso criar uma regra que tod@s que entrem no grupo precisam cantar uma canção num vídeo de celular. Ainda não morri enquanto iniciadora e as regras estão em plena ebulição. Só posso. E você não precisa concordar com as Regras. Este também é seu exercício de poder pessoal. Ver onde você está com quem e por onde anda. Seu coração dá o caminho e sua mente organiza. 

Mais dúvidas, coloque no grupo. Não no inbox pessoal, por favor.

beijos com amor.