Diário de Bordo - dia 5

Meu dia, nesta quinta, foi menos agitado.  Pela manhã cumpri com alguns compromissos. Conheci pessoas diferentes (isso parece ser comum por aqui) e voltei para casa para passar a tarde com meu "Druida particular".

Tenho aprendido muito com ele, sobre os mistérios e sobre as sombras. As sombras são o que são, né ?? Abraçamos e tudo volta ao que devia ser. O self se manifesta. Mas precisa abraçar, senão ela fica ali te cutucando, como criança que quer colo.

Mas os mistérios.... ah, os mistérios! São tantos. O nome já diz: s.m. Tudo que tem causa oculta, desconhecida ou é incompreensível, inexplicável; enigma. Tanta coisa em nossas vidas vem de algo que desconhecemos. E quando tentamos resistir a isso, elaborando com a mente possibilidades, a coisa degringola. Têm coisas que desconhecemos. Não sabemos qual será o resultado e nem porquê. Tenho falado muito disso, mas não por saber fazer, mas por estar vivendo, continuamente, neste processo. Minhas sombras estão relacionadas a este tipo de tentativa de controle. E só causam dor. Pois não dá para saber o resultado, mesmo. 

Podem acreditar numa coisa, são muitas as variáveis, as possibilidades e não temos controle. 

Olho para frente, imagino minha viagem da semana que vem, Califórnia, um local que adoro, já sinto o seu calor, mas um mistério completo. Não tem roteiro definido ainda. Pouco dinheiro ainda. Muitas possibilidades se abrindo. Vou dizer o que ? Que não me assusta ? BULLSHIT. Assusta, sim. E estou tentando ficar leve. Cada dia busco ficar leve. Busco aliados. Procuro minhas pessoas queridas que me acolhem. Que me dão força e confiam em mim. Elas têm sido parte crucial desta viagem toda. Me dão insights legítimos e assertivos. Muito carinho. Sei que sem elas seria muito pesado. 

Estas pessoas fazem parte do Mistério. Qual mistério nos une ? Qual mistério por trás deste amor todo ?

Não sei se preciso saber. Pode continuar assim, pois assim, estou cuidada !